O Conceito Colmeia

A história já provou inúmeras vezes que a união faz a força. A humanidade já superou em vários momentos situações adversas com a simples junção dos esforços de pessoas e empresas. É o Conceito Colmeia. Enquanto for difícil equacionar a situação com um número restrito de agentes (vamos chamá-los de abelhas), se esse número de abelhas for muito maior, o esforço individual é menor.

Vamos explicar de modo prático e dentro do que precisamos para este projeto. Hoje, para viabilizar a operação de digitalização, que envolve salário dos operadores, dos organizadores, dos custos de luz, de nuvem para a guarda dos arquivos digitais, dos equipamentos auxiliares (computadores, hds externos, etc), da preparação dos acervos (pois muitos jornais estão em estado lastimável de conservação, daí a importância de digitaliza-los), entre outros, precisamos de R$ 20 mil reais mensais, por dois anos, que é a meta para concluir a operação das duas milhões de páginas, o que dá uma média de 4 mil páginas por dia (trabalhando 500 dias), ou 666 páginas por hora, numa jornada de seis horas por dia. É uma tarefa gigante, mas substancialmente necessária.

Pois bem, se formos captar o apoio de R$ 20 mil com 10 empresas, que chegou a ser uma ideia inicial, cada empresa teria de aportar R$ 2 mil mensais. Isso faria com que cada empresa, ao final dos dois anos, dispensasse R$ 48 mil de seu caixa. Sinceramente era muito possível isso, mas diante do quadro econômico nacional e das demandas dentro das empresas, logo percebemos que esse não era o caminho. Então pensamos: por que não juntarmos as forças, como uma grande colmeia, onde cada um dispensaria um valor quase simbólico? Além do mais, a tarefa, dividida entre bem mais participantes, proporcionaria o sentimento de coletividade mais firme em torno de uma causa tão relevante.

 

Missão Compartilhada

Assim, nasceu a ideia do 100 Por Santos, 100% Santos e Sua Memória. Dividido por 100, o custo mensal se fragmentaria em cotas de R$ 200,00, o que, ao final, faria com que cada empresa tivesse dispensado R$ 4.800,00 (em 24 meses). Este seria o verdadeiro sentido da união faz a força. E importante ressaltar que este é um trabalho com começo, meio e fim (mesmo porque depois de digitalizar todos os jornais e revistas, nossa missão estará cumprida).

Vínculo jurídico

O vínculo jurídico da empresa participante com o Instituto Histórico e Geográfico de Santos se dará por meio de contrato de patrocínio, com prazo de 24 meses, sem prorrogação. O repasse do recurso se dará da forma que mais convier ao apoiador, seja por depósito em conta ou pagamento de boleto bancário.

Contrapartidas

Obviamente não desejamos uma parceria de uma única via. Participando do projeto, ou seja, fazendo parte desta colmeia, o Instituto Histórico e Geográfico de Santos oferecerá em contrapartida:

• Aplicação da logomarca do parceiro em mural na sala de digitalização;
• Aplicação da logomarca do parceiro no site do Instituto Histórico e Geográfico de Santos, em página específica do projeto “100 Por Santos”;
• Aplicação da logomarca do parceiro em algumas postagens nas redes sociais;
• Aplicação da logomarca do parceiro em eventuais vídeos produzidos sobre o projeto e sobre o processo de digitalização;
• 100 Revistas Almanaque de Santos (25 de cada edição) para que o parceiro possa distribuir para seus funcionários e clientes;
• 8 Baralhos do Jogo “A História de Santos - Cartas Colecionáveis”, para que o parceiro possa distribuir para seus funcionários e clientes;
• Artigo sobre a história da empresa parceira (sem data de produção específica) para ser postado no Blog Memória Santista;
• E, obviamente, a honra de compor um seleto grupo de empresas que têm um olhar carinhoso e diferenciado para a nossa história, a história de Santos e região.

Promessa é dívida!

Em 6 de setembro de 2019, nós prometemos que todo o repositório digital produzido em nosso projeto estaria disponível para consulta a partir de 2020. Com muita garra e perserverança nós atingimos nossa meta.

Agora desejamos dar o sprint final, concluindo todo o processo (as 2 milhões de páginas) até o final de 2023.

Ficaremos muito felizes e gratos se você e sua empresa estiver neste time que se preocupa com a memória da cidade e sua evolução.

Seja uma abelha nessa colmeia produtiva. Seja, como todos nós...

Forte abraço
Sergio Willians
jornalista, escritor, historiador e presidente do Instituto Histórico e Geográfico de Santos