PROJETOS 2020-2021

museu histórico de santos

Esta é a grande meta do Instituto Histórico e Geográfico de Santos para o triênio 2020-2021. O Museu Histórico de Santos é um equipamento sonhado há muitas gerações pela cidade e que agora tem a chance de se viabilizar, seja na própria sede, um casarão de 1886, ou em edificação externa.

O Museu seguirá os mais avançados conceitos de transmissão de conhecimento, utilizando-se de ferramentas tecnológicas de última geração, fazendo o visitante mergulhar num verdadeiro oceano de informações, sobre a memória de Santos e região, desde a época pré-histórica até os dias de hoje.

Além da parte fixa, o Museu terá atrações sazonais, revigorando a cada momento a vontade do público de visita-lo, tornando o espaço um centro cultural educacional vivo, uma escola aberta para todos.


 


BIBLIOTECA SANTISTA NAS NUVENS

O Instituto Histórico e Geográfico de Santos, em parceria com a Sociedade Humanitária (dona da biblioteca mais antiga de Santos, de 1880) se uniram num projeto inovador, tecnologico, inspirador, que objetiva resgatar a maior parte da produção literária santista, além de milhares de textos publicados em revistas e jornais do passado, disponibilizando-os na internet, por meio do que chamamos de Biblioteca Santista nas Nuvens.

Esta ferramenta moderna permitirá aos usuários um acesso irrestrito às obras disponíveis na biblioteca virtual, que será acessada através de um aplicativo ou pelo site do serviço. A Biblioteca deverá iniciar sua operação em 2021, com cerca de 200 títulos já digitalizados. Com o avançar das perações, novos títulos serão incorporados. Nossa meta será ofecerer, ao final, mais de 1000 obras. Lembrando que a Biblioteca nas Nuvens será uma célula em crescimento constante.

 

 


 

 



ALMANAQUE DE SANTOS

Revista trimestral que tem por objetivo a difusão de conhecimento histórico e geográfico, além de outros temas relacionados às artes e às ciências no âmbito da Baixada Santista e Litoral. Seu conteúdo é formado por estudos e reportagens desenvolvidos por jornalistas especializados e profissionais dos campos da história, da geografia e atividades correlatas (geologia, astronomia, meio ambiente, engenharia, arqueologia, etc.), levados ao público leitor de forma que todos possam compreender e absorver tais informações.

Editada no formato 21x28 cm, a revista é totalmente colorida, impressa em papel de altíssima qualidade e conta com uma tiragem trimestral de 5.000 (cinco mil) exemplares, o que representa 20.000 (vinte mil) ao longo de 12 meses. Destes, 80% são destinados à venda em bancas de jornal, cuja renda é revertida para outros projetos do IHGS.

Lançada em 2011, com incentivo da Lei Rouanet, teve quatro edições. A meta é renovar a chancela do Ministério da Cultura para 2017/2018.

 

 

 

 

ALMANAQUE SANTISTA

Coleção de doze fascículos que tratam história santista através de temas como transporte, comunicação, esporte, religião, educação, entre outros. Ao contrário do Almanaque de Santos, publicação vendida em bancas e livrarias, Almanaque Santista foi distribuído gratuitamente em 97 escolas da cidade, como ferramenta de apoio ao ensino sobre a história da cidade. É um projeto socioeducativo do Instituto Histórico e Geográfico de Santos, que assim cumpre sua finalidade estatutária de promover, estimular e difundir a memória de Santos para a sociedade.

A proposta para o triênio 2017/2019 é dar continuidade ao projeto, produzindo mais doze fascículos, com temas não abordados na primeira fase, como clubes e associações, futebol, porto, personalidades, carnaval e festividades, praças e vias, entre outros. Na primeira fase foram impressas 348 páginas. Com a segunda, teremos ao total cerca de 700 páginas e 800 imagens sobre a história de Santos.